Archive for junho \13\UTC 2009

Muro das Lamentações

junho 13, 2009

panoramamuro

No dia em que reedificar os teus muros, nesse dia estará longe e dilatado o estatuto.(Miqueías 7:11)

Muro das Lamentações

Fonte : Wilipedia
O Muro das Lamentações, ou Muro Ocidental, (Qotel HaMa’aravi הכותל המערבי em hebraico), é o local mais sagrado do judaísmo.

Trata-se do único vestígio do antigo templo de Herodes, erigido por Herodes o Grande no lugar do Templo de Jerusalém inicial. Foi destruído por Tito no ano de 70. Muitos fieis judeus visitam o Muro das Lamentações para orar e depositar seus desejos por escrito. Antes da sua reabilitação por Israel, após a Guerra dos Seis Dias, em 1967, o local servia de depósito para incineração de lixo.

Os restos que hoje existem datam da época de Herodes o Grande, que mandou construir grandes muros de contenção em redor do Monte Moriá, ampliando a pequena esplanada sobre a qual foram edificados o Primeiro e o Segundo Templo de Jerusalém, formando o que hoje se designa como a Esplanada das Mesquitas.

O Primeiro Templo, ou Templo de Salomão, foi construído no século X a.C., e derrubado pelos babilónios em 586 a.C.. O Segundo Templo, entretanto, foi construído por Esdras e Neemias na época do Exílio da Babilónia, e voltou a ser destruído pelos romanos no ano 70 da nossa era, durante a Grande Revolta Judaica. Deste modo, cada templo esteve erguido durante uns 400 anos.

Quando as legiões do imperador Tito destruíram o templo, só uma parte do muro exterior ficou em pé. Tito deixou este muro para que os judeus tivessem a amarga lembrança de que Roma vencera a Judeia (daí o nome de Muro das Lamentações). Os judeus, porém, atribuíram-no a uma promessa feita por Deus, segundo a qual sempre ficaria de pé ao menos uma parte do sagrado templo como símbolo da sua aliança perpétua com o povo judeu. Os judeus têm pregado frente a este muro durante os derradeiros dois milénios, crendo que este é o lugar acessível mais sagrado da Terra, já que não podem aceder ao interior da Esplanada das Mesquitas, que seria ainda mais sagrado.
Celebração de um B’nai Mitzvá na esplanada frente ao Muro das Lamentações.

A tradição de introduzir um pequeno papel com pedidos entre as fendas do muro tem vários séculos de antiguidade. Entre as petições dos judeus estão ferventes súplicas a Deus para que regresse à terra de Israel, o retorno de todos os exilados judeus, a reconstrução do templo (o terceiro), e a chegada da era messiânica com a chegada do Messias judeu.

O Muro das Lamentações é sagrado para os judeus devido a ser o último pedaço do muro que rodeava o Templo pelos lados sul e leste. Alem disso, o Muro é o lugar mais próximo do sancta sanctorum ou lugar “sagrado entre os sagrados” (1 Reis 8:6-8). Das três secções do muro, a do leste, do sul e do oeste, a do oeste é o lugar tradicional de oração (daí o seu nome em hebraico, Hakótel Hama’araví, “o Muro Ocidental”).

Na Esplanada das Mesquitas, rodeada pelo Muro, os muçulmanos construíram ao longo dos séculos a Cúpula da Rocha e a Mesquita de Al-Aqsa.

Anúncios

Batalha Espiritual Guerreada Por Mortos

junho 11, 2009

beBatalha Espiritual Guerreada Por Mortos

João A. de Souza filho

Todos os meus leitores sabem que desde 1990 venho me envolvendo em batalhas espirituais. Cinco livros foram publicados sobre o tema e agora um último está sendo editado pela Editora Mensagem Para Todos: A Arte da Guerra Espiritual. Neste novo livro abordo a falácia das guerras esotéricas e de culto a anjos, porque não é bíblico fazer guerra espiritual consultando anjos, pessoas mortas e elementos da natureza. Este tipo de batalha não é bíblica e é espiritualmente perigosa.

Pois meus amigos, uma mulher conhecida na América do Sul por seus livros, a Ana Mendez Ferrel, do México trocou os “pés pelas mãos”, como se costuma dizer de pessoas que se confundem quando abordam um tema qualquer. Em seu livro Guerra de Alto Nível, (Shama Publicações) prefaciado por Peter Wagner ela demonstra total ignorância do destino dos mortos. Veja o que ela diz à página 131 e concorde comigo se não precisamos acender a luz vermelha sinalizando perigo:

Eu faço guerra espiritual há 17 aos e tenho sofrido perdas de todo tipo: bens e entes-queridos que o Senhor chamou à sua presença. Entre eles, o mais próximo de mim, minha irmãzinha gêmea (…). Recordo quando minha irmã Mercedes partiu para a glória. Deus me falou claramente: “Estou formando um exército poderoso para os últimos tempos, que operará junto com meus anjos, e é necessário que uma de vocês duas guerreie a partir dos céus e a outra da terra!”. E ela foi a afortunada!

Em Jesus, os céus e a terra são uma só coisa, e Mercedes está cheia de glória esperando-me com os braços abertos e, seguramente, intercedendo em todas as minhas batalhas. Eu não perdi nada, e muito menos o diabo a tirou de mim. Mercedes tão somente mudou de endereço e, em alguns anos voltarei a vê-la (p 131).

Notou onde está a heresia doutrinária? A irmã dela foi pro céu para guerrear ao lado dos anjos e para interceder por ela!

Quanto engano é trazido para o povo de Deus. Então, baseado no que Ana Mendez diz não se pode contrariar o ensinamento católico romano de que Maria está no céu intermediando a favor dos homens, e, por implicação Paulo, Pedro, Tiago e os santos da igreja estão nos céus formando uma equipe de intercessores. Consequentemente não é necessário interceder aqui na terra. Basta falar com a pessoa que morreu que ela intercede por nós! Não é preciso orar aos mortos; basta pensar neles!

O mesmo tipo de heresia ensinado por pregadores que dizem terem sido arrebatados e que ouviram dos lábios de Paulo, de João e de Daniel as explicações para certos mistérios bíblicos.

Heresias. Admira-me que a Shamá Publicações não se tenha apercebido desta heresia nem o Peter Wagner, que comanda uma rede de apóstolos, ao prefaciar o livro. E sempre o tive como um referencial, mas… O que fazer, então? Deixar de ensinar e de fazer guerra espiritual por causa deste tipo de gente? Não! Vamos continuar a guerrear no mundo espiritual de forma bíblica, seguindo os ensinamentos de Paulo a respeito.

Concorda comigo? Se não, mande-me os textos bíblicos que apóiam a opinião dessa mulher!

Meus amigos, não gasto meu tempo fazendo guerra apologética, nem passo as vinte e quatro horas do dia à cata de erros doutrinários e de heresias, mas quando leio uma coisa dessas não consigo ficar calado!

Porque sei que existe uma guerra espiritual bíblica, autêntica, mas algumas pessoas estão fazendo guerras como se o diabo fosse maior que Deus. Ora, a vitória da igreja e do Senhor Jesus Cristo já foi estabelecida na Eternidade. O diabo sabe que perderá; definitivamente irá para o lago de fogo e enxofre! Veja porque fico indignado com essa gente:

1. Porque trazer crenças do catolicismo romano de que uma pessoa que morreu está no céu intercedendo por nós, não é erro doutrinário: É heresia.

2. Afirmar que Deus precisa de que gente daqui vá para o céu para interceder lá diante dele é desmerecer o ministério de Jesus Cristo, que viveu sempre para interceder por nós; e desqualificar os seus anjos.

3. O único que enfrentou a Satanás depois de morto foi Jesus que ressuscitou triunfantemente para mostrar a Satanás, à morte, ao pecado e a toda humanidade que a obra dele foi perfeita na cruz.

4. Ana Mendez usa uma frase de efeito para colocar na mente das pessoas uma mentira, uma heresia: “Em Jesus, os céus e a terra são uma só coisa”. Sim, no futuro glorioso será uma só coisa, mas hoje não. Imagino que ao olhar para os seres celestiais que criou e que estão vivendo nos céus ao seu lado, Jesus os vê diferentemente do homem caído que vive na terra. Uma afirmativa dessas é uma ofensa à santidade e à autoridade de Jesus.

A frase de efeito é usada para implantar no coração das pessoas a semente perversa da mentira.

E os modernos apóstolos, como Peter Wagner apóiam uma declaração dessas! Os apóstolos que deveriam ser guardiães da doutrina apostólica precisam rever urgentemente sua teologia.

Um abraço a todos vocês.